Se você já leu meus textos ou participou do IKIGAI, sabe que eu gosto muito de verificar a etimologia das palavras.

Nesse vídeo eu compartilho o que é talento.

No texto de hoje vou compartilhar essa palavrinha chata que nos acompanha, pelo menos me acompanhou e acompanha e resolvi fazer algo a respeito.

Fazer algo a respeito é tomar uma ação, pois como diria Bert Hellinger: “Sofrer é mais fácil do que encontrar soluções.”

Todo consolo para uma vítima reforça a sua não ação.

Assim sendo, encontrei a origem:

Frustração é um substantivo feminino. A palavra tem origem no Latim frustrari, que significa “enganar, fazer errar”, que vem de frustra, que significa “erro, ato feito em vão.

Minha conclusão é que se eu acho que eu estou errado ou que meus atos são em vão é porque eu comparei meus resultados com os de outra pessoa.

Percebo isso muito constantemente em meus pensamentos.

A última constelação que aconteceu no Instituto Vereda teve 25 participantes, e mal havia acabado a constelação a sensação de frustração veio à tona quando percebi que eu ainda não havia marcado a próxima.

A intenção era comentar com os participantes presentes naquele dia caso eles quisessem voltar ou indicar a amigos.

Percebi imediatamente uma cobrança de: eu “deveria” ter marcado.

Ao usar esse verbo, “deveria”, eu me comparo e acho que estou errado e que meus atos podem ser em vão já que eu não fiz o que outros provavelmente fazem.

Minha conclusão é que toda cobrança gera uma frustração.

Se a cobrança é interna ou externa fico frustrado, pois errei onde outros acertam.

Tudo isso é uma baita ilusão criada a partir das comparações.

Se me esforcei e fiz meu melhor, só uma coisa pode ou deve acontecer:

O que, de fato, aconteceu.

Se não existe um grão de areia fora do lugar e tudo acontece como deveria, o que me traz frustação?

A COMPARAÇÃO

Nessas horas busco a compreensão das constelações e percebo o quanto eu ainda preciso integrar, cada vez mais, meus ensinamentos para que eles se tornem sabedoria, visto que saber também vem do Latim e significa sentir, sentir o gosto.

A compreensão que senti dessa vez é que não existem comparações a não ser em nossa cabeça, visto que quando éramos crianças, não fazíamos comparações.

Nesse momento, você, com certeza, deve estar questionando o que eu escrevi, pois você se lembra de algumas frustrações: não ter ganhado um presente, festa ou viagem que queria quando era criança.

No meu caso, minha frustração da infância era o video game.

Eu tinha o Phantom System, que era a plataforma Nintendo da época, e todos os meus amigos tinham MEGA DRIVE.

Comparação causa frustação e falta de gratidão.

Mas me refiro aqui a um momento anterior, um momento de plena felicidade, pois não havia comparações.

Sabe quando isso aconteceu?

Sophie Hellinger diz que ela ficou observando, na porta do hotel em que estava hospedada aqui em São Paulo, uma mãe e seu filho.

A mãe estava triste enquanto pedia esmolas na rua.

Ela estava com olhar preocupado e ficava frustrada quando não recebia esmolas.

O filho estava feliz, brincando.

Ele estava feliz, se divertindo.

Ele estava feliz por ter sua mamãe perto de seu coração e a aceitava em toda sua plenitude.

Ao lembrar disso concluí que quando falamos que nossa felicidade era na Infância isso, com certeza, está relacionado à fase de nossa vida quando não nos comparávamos a ninguém.

A felicidade infantil é livre de comparações, é aceitação plena de que tudo que temos, a vida que recebemos dos nossos pais, e tudo do jeito que é durante nossa infância é o melhor.

Não sei ao certo quando começamos a nos comparar. Não sei ao certo quando eu comecei a me comparar e achar que o que eu tinha não era bom.

Penso nisso e me vem lágrimas aos olhos, e ao escrever é mais uma constatação do quanto não aceitar o que nossos pais nos presentearam “deveria” ser de outra maneira.

Quer uma dica que estou aprendendo a saborear nesse momento para não sentir frustação?

Honre a vida que recebeu dos seus pais, reconhecendo-a como perfeita desde sempre.

Assim, quanto mais souber com sentimento mais você terá a sensação de alegria e paz no seu dia a dia.

Seja feliz aceitando a vida como ela é.