Eu Sou Desequilibrado

Outro dia eu estava no que venho chamando de Momento Brites.

Um momento em que eu fico apenas em silêncio comigo mesmo.

Cada vez que faço isso é um desafio, pois ficar quieto em um estado de contemplação sem entrar em um padrão de respiração, mantra, (etc.) e apenas ficar comigo mesmo é algo realmente que minha mente mentirosa busca fugir.

Sempre lembro do Sergio Kyoshi na abertura do Namastê falando:

Eu quero saber se você é boa companhia para você mesmo.

E lá estava eu sendo uma boa companhia para mim mesmo.

Lá estava eu sentado no chão meio que de cócoras com meus pés no chão, joelhos dobrados e bunda no chão.

Em um determinado momento eu percebi que para ficar mais confortável, meu estado natural inconsciente era ficar em um movimento tipo pêndulo: balançando meus joelhos de um lado para o outro.

Ao observar esse movimento eu busquei uma tentativa de não ficar balançando meu corpo.

Nessa tentativa eu percebi um esforço muito grande para conseguir ficar sem movimentar e sem cair.

Percebi que o movimento do meu corpo em ficar balançando era para eu me manter naquele local sem cair.

A inteligência do meu corpo busca uma maneira para me manter equilibrado.

Entende?

Meu estado natural é do desequilíbrio.

E aí tive um momento “BANG”.

Esse momento “BANG” e algo que acontece com o Sheldom Cooper do seriado Big Bang Theory.

Quando uma ficha cai para Sheldon, ele diz: “BANG”.

Se você já leu outros artigos meus eu também chamo esse momento de FICHASKAEN e o momento que a ficha cai é “BANG”.

“BANG”, sou desequilibrado, ou melhor, meu estado natural é do desequilíbrio.

Ou melhor, não existe equilíbrio para algo que está em movimento.

Sem movimento e ficando parado em minha vida, eu tenho equilíbrio.

Qualquer decisão significa assumir um desequilíbrio.

Desde então eu conduzo uma dinâmica nas Constelações Familiares e convido as pessoas a andarem bem devagar.

light-fashion-hands-woman

Ao andar bem devagar conseguimos então perceber a dificuldade em nos mantermos equilibrados.

Eu convido as pessoas a perceberem que quando estamos parados, estamos na nossa zona de conforto e para dar um passo à frente precisamos estar preparados, pois estaremos desequilibrados.

Andar, dar um passo e sair de onde estamos exige esforço, pois o desequilíbrio aumenta.

Retornar o passo e voltar aonde estamos é mais fácil.

Ficar onde estamos é mais fácil, pois o desequilíbrio está sob controle ou não existe.

BANG – FICHASKAEN

Esse “BANG” foi forte também, pois foi a compreensão do meu sistema, do meu corpo, de uma das frases do Bert Hellinger:

Ao encontrar uma solução, voltar ao local anterior onde existe o problema é mais fácil.

Por isso que é tão fácil sofrer conforme diz o criador das Constelações, Bert Hellinger.

Ficar parado em nossa zona de conforto e sim, ficar reclamando e sofrendo é escolher a zona de conforto que estamos no momento.

Se eu não faço um movimento para sair é por que eu tenho ganhos no lugar onde estou.

wood-691629_1920

Sair do sofrimento exige coragem, movimento, aceitar um desequilíbrio ainda maior.

Além disso, ter forças para se manter na nova posição e também estar forte para se manter seguindo com nossas escolhas.

BANG!

Também lembrei de uma outra frase comum no mundo corporativo, porém pouco usada:

Só erra quem trabalha, quem não trabalha, não erra.

Essa frase é talvez conhecida, mas pouco respeitada.

Digo respeitada, pois não respeitamos os erros dos próximos, fazemos fofocas e apontamos o dedo.

Se alguém vem conversar conosco e nos dar um feedback o mais comum é dizermos:

Porque você está reclamando comigo se fulano e ciclano fazem coisas piores?

BANG!

Essas frases acima me representam:

Brites, um ser desequilibrado que sente que não pode errar.

BANG – FICHASKAEN

E agora?

Como confortar meu coração em saber que sou cruel comigo mesmo?

person-692159_1920

A resposta, ou as minhas respostas ultimamente são encontradas com Bert Hellinger.

Só o imperfeito pode evoluir. O Perfeito já se estagnou, cristalizou-se. Portanto, só o imperfeito tem futuro.

FICHASKAEN!

O desequilibrado que sou tem futuro.

Estou vivo.

Honro a vida errando.

Errar é estar vivo.

Errar só é ruim, pois achamos que seremos excluídos.

Achamos que errar é ruim, pois temos medo de não mais pertencer ao grupo porque tivemos atos falhos.

Por isso é tão difícil assumir nossos erros.

Então o que fazer?

Como estar mais carinhoso com nossos erros que na prática significa que estamos vivos?

Visto que quem não age, não erra e morre aos poucos.

BANG!

FICHASKAEN quando encontro o que Bert Hellinger diz:

O passo decisivo para o crescimento é quando alguém de repente se encontra diante de sua impotência, olho no olho, e assume: Aqui sou pequeno.

Sou pequeno, sou desequilibrado e assim, assumindo minha vida e realizando tudo que me proponho em minha vida honro meus pais.

Eu sigo.

E você?

O que vai fazer hoje para honrar o milagre que foi seu nascimento?

Caso queria saber um pouco mais sobre essa linda filosofia das Constelações, recomendo esse movimento da minha alma em disponibilizar tudo que sei em um Curso online para você, para que você possa talvez também encontrar o que encontrei ao entrar em contato com os ensinamentos do Bert Hellinger.

Se quiser saber mais sobre o Curso Online Vivência em Constelação Familiar, clique Aqui!

Gostaria de encerrar com algo que eu sempre pergunto às pessoas que participam do Coaching de Carreira:

O que estaria escrito na sua lápide se você morresse hoje?

Na minha eu gostaria que hoje estivesse escrito:

“Aqui jaz Luiz Brites, desequilibrado, feliz, pequeno, errante e a serviço da vida”.