Em Busca Do Meu Equilíbrio [Por Maria Amélia]

Olá pessoal, Hoje compartilho com vocês um texto escrito pela minha amiga e parceira de IKIGAI, Maria Amélia. Convido a ler e deixar sua opinião nos comentários abaixo! Abraço!

Em Busca Do Meu Equilíbrio [Por Maria Amélia]

Para estarmos em equilíbrio é importante estarmos em movimento.

Quem nunca ouviu essa frase?

Salvo o contrário, em algumas situações, acredito eu, é preciso parar e respirar.

Me vejo nesse momento de parada e respiro depois de tanto movimento.

Estar em movimento é muito comum nos dias atuais.

Trabalho, curso, formações, provas, viagens e tantas outras coisas.

E com isso, dificilmente me pego podendo realmente parar e simplesmente ser eu mesma, sem estar necessariamente fazendo alguma coisa.

Então, hoje tomei consciência do quanto isso é IMPORTANTE, e porque não dizer VITAL pra mim.

Equilíbrio pra mim é cuidar da minha saúde física, mental, trabalhar e como consequência obter um ganho financeiro que me permita viver.

Tudo isso atrelado a uma convivência familiar pacífica e amorosa.

Eu, que tanto falo sobre alimentar todas as áreas da minha vida, me peguei sabotando a minha saúde física não indo na academia com a frequência que meu corpo pede, me peguei não meditando como eu preciso para manter minha sanidade mental, me peguei trabalhando além da conta e como consequência perdendo o foco rotineiramente e lógico, ficando cansada, sobrecarregada.

E assim eu vi que adotar um estilo de vida que atenda às minhas necessidades é o que me mantém equilibrada, feliz, VIVA.

Não posso ousar me submeter às expectativas externas.

Não posso me movimentar pelo medo.

Não posso me render pelo dinheiro.

Não posso fazer como todo mundo porque já sei…

Opa! Não, eu não sei nada.

Caí novamente nas armadilhas da minha mente que diz que é preciso estar em movimento, produzindo, criando, crescendo… quanto gerundismo besta.

E quer saber?

Atender aos pedidos do meu “EU” é o que me mantém viva.

Esse “EU” que precisa viver o trabalho com propósito.

Este “EU” que sabe ser produtivo em poucas horas, que dispersa em meio a muito tempo disponível.

Esse meu “EU” que sabe os benefícios de acordar, malhar, espairecer e depois começar o dia com força total.

Esse meu “EU” que gosta de falar para outras pessoas aquilo que já viveu, aprendeu, desaprendeu, leu.

Esse meu “EU” que tem tempo pra família, pra alimentar-se, pra sentar aqui e escrever.

E ainda assim sobra espaço pra respirar.

E agora tomo meu fôlego e recomeço mais uma vez.

Porque a vida pode precisar de movimento para estar em equilíbrio, mas o mais importante é saber a hora de parar e da hora de RE-começar.

Esse foi o texto que nasceu em minutos de ócio, depois de quase dois anos parada, sem escrever.

Gratidão a todos que leram até aqui.

Aceito comentários, críticas, sugestões!

Maria Amélia, Mé.