Meu passado me empodera

Se você ainda não teve a oportunidade de estudar o Bagavadguitá ou o budismo, talvez não tenha entrado em contato com o que eles dizem sobre observação. Para eles, existem 3 coisas:

#1. Observador

#2. O Processo de observação

#3. Observado

Vou explicar melhor….

 

Quando você olha para essas palavras que estão aqui escritas você vivencia o que é dito. Você é o observador que através de um processo de observação faz com que essas palavras sejam o que é observado.

 

E o que você pode levar para sua vida de efetivo sobre esse ensinamento tão sábio?

Podemos usar essa sabedoria em momentos que estamos com dor, stress, situações adversas, desafios, etc. Quando meditamos conseguimos treinar a sermos observadores do que sentimos. Enquanto meditamos é comum surgir algum incomodo, alguma dor e se não seguimos o ensinamento acima, podemos nos associar a dor e pensarmos que a dor representa nosso momento de meditação e simplesmente desistimos. Com treino, aprendemos a identificar a dor como algo que é Observado e que nós somos o observador da dor e não a dor em si. O próximo passo na meditação é a percepção de que a dor não é tão impactante assim e aprendermos a apenas observar.

 

Eu fico aqui pensando que seria muito bom conseguirmos observar nossas dores como algo que apenas acontece e não ficarmos conectados a ela.

Assim como digo em meu livro (“Ser Árvore”), o que causa o sofrimento é a dor sem compreensão. Se eu não consigo aprender e aceitar que algo aconteceu e observar como uma lição, então ficamos conectados a dor como se fosse nossa realidade e acabamos sofrendo.

Quando sofremos podemos perder o foco do que realmente somos e queremos para nossa vida. Não saber usar o poder da escolha de observar os desafios como parte do processo de evolução pode significar que infelizmente iremos abrir mão de nossos objetivos.

ressignificar

Como esse ensinamento tão profundo, podemos com o treino compreender que nossos pensamentos também podem ser treinados para que possamos ter o poder de resignificar e ver tudo como algo de positivo. “Treine sua mente a ver o positivo de cada situação e caminhe”

O que aconteceu já passou, trouxe uma lição e podemos escolher ser nossa melhor versão de nós mesmos a partir da observação dos pensamentos. Assim, aos poucos iremos identificar quais pensamentos nos trazem energia e quais nos deixam cansados e desanimados. Tenha calma, pois é um processo que irá acontecer no tempo certo. Hoje sua mente é como um jardim com muitas ervas daninhas e aos poucos plantaremos sementes de melhor qualidade e aos poucos minimizando os impactos dos pensamentos de baixa qualidade.

O interessante é que tantos os pensamentos de boa qualidade e os pensamentos de “má qualidade” utilizam e consomem a mesma energia do seu dia-a-dia. O treino em escolhermos a partir da observação quais são os pensamentos que constituem nosso jardim é um belo investimento de nosso tempo.

“Nenhum pensamento mora de graça na cabeça de ninguém – todos eles são investimentos ou custos. Ou levam a pessoa na direção da felicidade e do sucesso ou a afastam dessas duas coisas – ou a fortalecem ou a enfraquecem.” (Robert G. Allen)

obervadores de processos e ações

Se somos observadores de nossos processos e ações, podemos direcionar o que traria maior sentido a nossas vidas. Enquanto observadores, temos o poder de perceber que nossa vida passa por vários momentos, momentos bons e ruins. A dualidade e alternância desses momentos faz parte de nossa jornada. Se observo apenas dor, dor e mais dor sem uma resignificação de aprendizado, logo nossa vida recebera o significado de sofrimento.

Acredito que já tenha compartilhado algo importante que nos ajuda no treino de podermos desenvolver prática em não nos associarmos a nossas dores: A meditação.

Você pode querer rever o artigo que falei sobre meditação.

Entretanto não vou parar por aqui. Existem outras possibilidades que podem também ser utilizadas com resultado efetivo para trazermos significado a nossas vidas.

Umas dessas possibilidades é que encontre alguém que você entenda ser uma pessoa que tem uma vida de significado. Podemos chamar essa pessoa de modelo de vida e até mesmo de um mestre. A figura de um mestre em vida é extremamente importante.

Ao encontrar esse seu modelo e/ou mestre a ser “seguido”, você verá o significado que sua vida terá. Esse é um passo que dei com muita honra ao nomear Sergio Kiyoshi como meu mestre. Quando resolvi contar para ele da minha decisão, assim como um bom mestre, recebi mais um ensinamento poderoso.

 

 “Aceito ser essa figura até que você encontre o seu verdadeiro mestre, aquele que está dentro de você” Sergio Kiyoshi.

 

Se encontrarmos um mestre, é porque existe nessa pessoa, qualidades que fazem sentido para você. A partir de seus ensinamentos, podemos colocar em prática aquilo que fará sentindo e trará significado para nossas vidas. Mestres irão na pratica nos demonstrar como e o que eles fizeram. Geralmente os grandes mestres tiveram momentos de dor e conseguiram aprender a valorizar todo e cada momento de suas vidas como lições. Talvez você queira saber a história desses mestres que com certeza nos ensinam muito: Eckart Tolle, Debbie Ford, Gandhi, Mandela, Jesus Cristo, Budah, etc.

 seguir ensinamentos

“Mais importante que encontrar um bom mestre, é seguir os seus bons ensinamentos.”

Johnny De Carli

Hoje em dia é com grande alegria que também chamo Sergio Kiyoshi de amigo e continuo aprendendo com ele. Um de seus ensinamentos é que todos os seres do universo são nossos mestres e principalmente as pessoas que nos causam incomodo. Lembra do que disse acima?

Nós temos o poder de dar significado a tudo que nos acontece. Poder entender que todas as pessoas que passam em nossas vidas são mestres e, especialmente aqueles que não concordamos, aprendemos grandes lições. Assim como os mestres, nós também só reconhecemos o que existe no outro, que nos causam incomodo e que também existe em nós mesmos. Isso mesmo, estamos cercados de mestres, lições, incômodos, dores e à medida que treino minha mente a ver o lado positivo de tudo que acontece, vivencio o que chamo de passo fundamental para a gratidão: O primeiro passo para a gratidão é a aceitação.

Você também pode se interessar por descobrir seu propósito

Para mim faz muito sentido se eu consigo todos os dias encontrar uma lição que tive e também um motivo para ser grato. Dessa maneira, eu consigo começar a ver um sentido e significado aos meus dias, as minhas semanas, ao meses, anos e a todo minha vida.

E você? Consegue dar um significado a tudo que te aconteceu hoje?

pergunta para você