O Segredo Para Realizar As Mudanças Na Sua Vida: Pare de Sofrer!

pare de sofrer - diario de bordo

Olá,

Aqui é o Luiz Brites e no texto de hoje quero falar sobre os momentos que não conseguimos realizar as mudanças que gostaríamos.

Você já percebeu que muitas vezes é o apego ao sofrimento que te faz ficar estagnado na vida e não conseguir fazer as coisas que deseja realizar?

Por isso eu te digo: pare de sofrer!

E para te ajudar nessa tarefa, quero compartilhar uma conversa que tive com uma amiga há um tempo.

Quem sabe você se identifique com esse relato…

Talvez ele inclusive te cause algum desconforto…

Mas espero que ao terminar de ler, você perceba a mensagem que quero transmitir e consiga fazer as mudanças que deseja fazer em sua vida!

Como manter o foco?

Outro dia eu estava conversando com uma amiga e ela me disse que estava buscando maneiras para se manter no caminho para a vida dos seus sonhos.

Enquanto conversávamos, duas coisas saltaram aos meus ouvidos e percebi que existia a possibilidade de ser o caminho para uma maior compreensão do que a impedia de se conectar à vida que sonhava.

O que eu não sabia é que também seria algo que serviria de uma maneira poderosa para mim.

Uma das frases que me chamou a atenção foi que simplesmente ela não conseguia seguir com foco durante muito tempo.

Como eu amo compartilhar tudo aquilo que conheço, sugeri a poderosa ferramenta de Coaching chamada: Diário de Bordo.

Essa ferramenta é como se fosse um compromisso diário para nos conectarmos com o essencial do dia de hoje e também com o que é essencial a ser realizado no dia seguinte.

O diário de borda te convida a escrever:

  1. O que você fez no seu dia que poderá fazer o mundo melhor;
  2. Listar três ações que você por ventura não tenha tido o resultado esperado e colocar uma reflexão do que você faria diferente, trazendo assim aprendizado e ressignificação de que não existem erros, apenas aprendizados;
  3. Listar três coisas que você se compromete a fazer no dia seguinte em direção ao seu sonho.

O áudio que recebi da minha amiga depois que enviei a ferramenta foi que ela até tinha achado legal, mas ela não tinha muita paciência em escrever todos os dias e que perderia o foco em alguns dias.

Eu então lhe disse que o Diário de Bordo também existe em forma de aplicativo no celular e que bastava baixar gratuitamente e utiliza-lo antes de dormir sem nem precisar de caneta.

O áudio seguinte enviado por ela foi me perguntando se existia algum tipo de aplicativo desses que não precisasse digitar.

Ela me perguntou se existia algum programa que ela pudesse fazer gravações em áudio.

Como eu respondi que não existia, minha amiga compartilhou o segundo ponto que me chamou a atenção conforme escrevi acima.

Ela disse que na casa dela era um pouco difícil compartilhar todos os pensamentos e insights, pois seu pai não acredita em nada que não envolvesse muito esforço, trabalho, dedicação, dificuldades e afins.

Ela confessou que até mesmo se sentia um pouco como um peixe fora d’água dentro da própria casa.

Fiquei pensando muito em tudo isso e confesso que me vi em minha amiga.

Também tenho certa dificuldade em manter o foco e também sou contagiado por pessoas que ficam reclamando das coisas e dizendo que tudo é difícil.

Em meu incômodo em reconhecer que eu estava exatamente no mesmo momento de minha amiga, comecei a me perguntar:

  • O que aprendo com isso?
  • Qual aprendizado está por de trás desse incomodo?

Uma resposta que me apareceu foi uma poderosa frase do Bert Hellinger:

Sofrer é mais fácil do que encontrar soluções.

Eu ainda não estava satisfeito com o aprendizado, continuei a refletir e me veio um ditado popular em mente:

Parece que a gente gosta de sofrer.

A primeira conclusão foi que realmente gostamos de sofrer.

Pare de sofrer!

pare de sofrer

Eu poderia compartilhar todas as ferramentas possíveis e imagináveis com minha amiga e assim como a maioria de nós, iriamos encontrar uma desculpa para não a colocar em prática.

Se você não está contente com seu peso ou aspecto físico, o que está fazendo a respeito?

Existem um bilhão de possibilidades para resolvermos esse “problema” e porque simplesmente não fazemos?

Academia, crossfit, dança, corrida, zumba, shakes, dietas, spa, clube, caminhada, yoga, pilates, etc, etc, etc.

Um universo de possibilidades e simplesmente optamos em continuar sofrendo ao invés de encontrar uma solução.

Você pode não concordar comigo e dizer que não sei o que você sente nem quais são suas dificuldades e minha resposta seria:

Está bom assim então?

Se está bom, continue!

Se não está bom, escolha parar de sofrer e encontre uma solução.

Realmente não conheço seu passado.

Entretanto se não escolhermos encontrar uma solução, o futuro repetirá todas as dificuldades e será uma cópia de seu passado.

Praticamente todas as soluções possíveis já foram desenvolvidas para a maioria dos sofrimentos na Terra.

Todas elas estão esperando por você!

O que você vai fazer?

E seu trabalho? Sua carreira? Como estão?

Se não está bom, porque não encontra outro caminho?

Todas as respostas de praxe estão por aí:

A crise não deixa!

Não sei inglês!

Meu trabalho é perto de casa, se sair tenho que começar tudo de novo.

Transferir a responsabilidade do caminho da sua vida profissional, da sua carreira também é uma forma de assumir que o Bert Hellinger diz é verdadeiro.

Eu prefiro sofrer e continuar no mesmo lugar que estou.

Todas soluções também esperam por você: Headhuntersoutplacement, escolas de inglês para todos os gostos, estilos e disponibilidades, faculdades, cursos online, EADs, Coaching individual, Coaching em grupo, constelações, etc., etc., etc.

Soluções esperando por você.

Quando a “ficha cai”

pare de sofrer - quando a ficha cai

Como digo durante meus trabalhos e também durante o Namastê, eu conheço apenas uma palavra em alemão: “FICHASKAEM”.

Brincadeiras à parte, essa ficha caiu, mas eu simplesmente não conseguia deixar de lado todo história de vida do pai aposentado de minha amiga.

Como posso afirmar que a crença de alguém que já viveu tanto simplesmente é uma crença limitante dele.

Meu incômodo voltou a aumentar visto que ele era uma pessoa que havia conseguido “vencer“ na vida.

Ele desfrutava de uma aposentadoria ativa e tinha alguns imóveis espalhados pela cidade.

Eu ainda me perguntava: Como que alguém que aparentemente é feliz, ativo e um vencedor pode ser assim com essa crença ao meu pífio olhar tão limitante.

Novamente usei a única palavra em alemão que sei: “FICHASKAEM”.

Não se trata de a vida ser difícil, a vida simplesmente é.

O que é difícil é termos o foco em superar os obstáculos e mantermos a resiliência para superar os vendáveis, todos os objetivos serão alcançados e podemos manter um sorriso no rosto.

“O segredo do fluxo da vida está em termos certeza que vamos conseguir, termos hábitos e manter um estado de bem-estar e alegria todos os dias de nossas vidas”.

A vida é como é.

E eu, como todo brasileiro, não desisto.

Existem buracos que caímos, momentos “punks”, mas a certeza de que dias melhores virão, nos tira de lá.

Estou voltando a fazer meu diário de bordo.

Aplicando o poder do hábito em ações e assumindo o hábito de estar bem.

Todo universo me espera com soluções para cada obstáculo.

Basta eu ficar atento, focado e simplesmente bem.

E você? “FICHASKAEM” para as soluções que procura?

Abraços

Luiz Brites