Relacionamentos Amorosos

Um dia, uma cliente me disse essa frase: Meu namorado me irritava até eu descobrir as constelações familiares. Ela me diz que se sente irritada com relacionamentos amorosos

Comecei a refletir sobre o que me irritava e o que me irritava em relacionamentos. Especialmente em meu relacionamento amoroso.

Eu, Luiz Brites, geralmente me sinto mais irritado quando tenho exigências e ideias pré-estabelecidas de como algo deveria ser.

O que isso quer dizer é que quando algo foge do controle do meu Eu inferior, ou seja, do meu ego, acabo me irritando.

Quer um exemplo?

Eu fico extremamente irritado quando eu falo para alguém fazer algo e a pessoa não faz. Um exemplo tão pequeno quanto apagar a luz.

O fato é que eu fico extremamente irritado quando minha esposa não apaga a luz do abajur da sala e o mais interessante disso tudo é que ela nem perceba e ela, em contrapartida, fica extremamente irritada quando eu lavo a louça, mas não a guardo. Ela fica extremamente irritada em ver a louça limpa no escorredor sem secar e nem guardar.

Sabe o que é isso? Necessidade de honrarmos nosso sistema familiar, na minha família é errado deixar a luz acesa e na família dela é errado não guardar a louça e assim, para honrar nosso sistema precisamos garantir que tais aspectos estão sob controle.

Talvez seja por isso que exista irritação em relacionamentos amorosos e muitas pessoas dizem que relacionamentos são difíceis, que namorar é difícil hoje em dia, etc.

O pulo do gato é perceber que quem causa essa dor em todo meu sistema, corpo, pensamentos é a necessidade de pertencimento.

“Eu preciso fazer igual meus familiares para fazer parte. Se não faço parte da minha família, sinto medo de morte da mesma maneira que nossos ancestrais sentiam quando não pertenciam a tribo. ”

Eu jogo a responsabilidade do meu medo no outro que não respeita meus padrões familiares.

Por isso que os relacionamentos amorosos podem dar certo com as constelações familiares.

Eu preciso abrir mão desse medo do pertencimento antes de mais nada. Depois, perceber que esse medo também existe com quem eu me relaciono. Em seguida eu posso optar em falar sobre isso e abrir mão dos meus medos ilusórios de não pertencer e flexibilizar para me enquadrar aos padrões que minha parceira/o entendem como corretos.

Por isso que Bert Hellinger diz que “Os relacionamentos são o que mais nos moldam. “

Quer você fique com irritação com seu relacionamento AMOROSO, quer não. Você vai crescer muito ao compartilhar sua vida com alguém.

Em um relacionamento amoroso, crescemos ao compreender nossos medos e o mundo do outro.

Pense nisso na sua próxima discussão de casal.

Provavelmente você está irritado com seu parceiro porque ele não está fazendo algo que sua mãe ou pai te ensinaram “como deve ser”.